As camisetas da Associação Veranópolis de Futebol, de Veranópolis

A camiseta titular que a AVF usou em 1973.

1

Com ilustrações de Evaldo Júnior (www.erojkit.com).

Não existem times de futebol sem adversários. Por isso, por menor que seja a localidade, é muito comum que existam pelo menos dois clubes tradicionais dividindo os torcedores. Em Veranópolis, isso não foi diferente: a partir da década de 1960, os dois grandes rivais locais eram o Clube Atlético Veranense Recreativo e Cultural (fundado em 1946) e o Grêmio Esportivo e Cultural Dalban (fundado em 1957). Nos anos 1970, a crise do futebol do interior do estado começa a se intensificar por diversos motivos nunca seriamente estudados. A dupla Grenal, que já exercia um domínio técnico, financeiro e político há pelo menos duas décadas, fortalece a sua influência em todos os cantos do estado, as rivalidades locais se enfraquecem, o interesse das populações por seus próprios times diminui, falta dinheiro… A ideia de que muitos lugares não tinham espaço para dois times de futebol ganha força e a solução lógica foi unir patrimônios e torcedores em um clube só. Fusões começam a pipocar em todo o estado: Carazinho, Caxias do Sul, Cruz Alta, Santa Cruz do Sul, Santa Rosa, Alegrete e, até mesmo, Porto Alegre, por exemplo, viveram a era das Associações. A maioria delas, no entanto, foi mal sucedida ou, no máximo, bem sucedida por um curto período de tempo. Pouquíssimas chegaram até a década seguinte.

Em Veranópolis, não foi diferente. Oficialmente em 27 de março de 1973, Dalban e Veranense se uniram na Associação Veranópolis de Futebol (AVF). As cores escolhidas, segundo registro na Federação Gaúcha de Futebol, eram o amarelo e o preto. O novo clube teve uma participação discreta na Copa Cícero Soares naquele mesmo ano e, algum tempo depois, por volta de 1978, a fusão foi desfeita. Curiosamente, duas décadas depois, Dalban e Veranense voltariam a se unir para fundar o Veranópolis Esporte Clube Recreativo e Cultural, que se tornaria, talvez, a mais bem sucedida fusão da história do futebol gaúcho.

Por muito tempo, fiquei sem encontrar fotos deste período da AVF. Até que, no começo de 2020, surgiu no grupo da Associação dos Pesquisadores do Futebol Gaúcho (APEFUG), uma foto em preto e branco do time posando com a camiseta supostamente titular. Outra dúvida que surgiu foi com relação ao distintivo da equipe. Há muitos anos, circula na internet o distintivo que ilustra a capa dessa postagem, em azul. Este distintivo (que aqui foi retirado do Times do RS) é o que se encontra no registro do clube na Federação. Mas porque ele está em azul se as cores são amarela e preta? Uma hipótese é a de que, como a parte do registro visual do clube na Federação foi feita de maneira bem amadora e artesanal, o distintivo a caneta, ele tenha sido feito às pressas e não representasse adequadamente o que seria utilizado. Quando o Evaldo redesenhou a camiseta, com licença poética, redesenhei o distintivo da maneira que me parece mais viável pela foto e pelo que sabemos das cores. É uma aposta, então pode não estar 100% fiel e aguardo novas descobertas.

asspcoação veranopolis

A foto da AVF (fonte: Times do RS)

avf registro fgf

A cópia do registro do clube na FGF

avf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *