Totalmente fora do tópico – Os primeiros campeonatos gaúchos de beisebol (parte 1)

Os campeonatos de beisebol em 1959 e 1960

1

I Campeonato Gaúcho (1959)

Não raro, pesquisando em jornais, perdemos o foco. Volta e meia, aparece alguma coisa muito interessante, que não tem nada a ver com o que estamos procurando. Dia desses, encontrei o que acredito serem os primórdios do beisebol no Rio Grande do Sul ou, pelo menos, a primeira tentativa mais intensiva de difusão do esporte no nosso estado. Em 18 de outubro de 1959, foi realizado no Estádio dos Eucaliptos, antiga casa do Internacional, o primeiro Campeonato Gaúcho, uma iniciativa da Associação Nipo-Brasileira. Segundo reportagem da Folha da Tarde Esportiva, todos os atletas das três equipes participantes eram descendentes nipônicos. Ainda conforme a reportagem, o esporte já era praticado com regularidade apenas no estado de São Paulo.

Campeonato 1959

As equipes perfiladas na solenidade de abertura da competição

Sem dar muitas informações sobre o esporte em si, a Folha da Tarde do dia seguinte afirmava que a competição havia iniciado às 9h e encerrado apenas às 19h, com duas horas de intervalo para o almoço. As três equipes participantes foram o Lanifício Kurashiki (de Sapucaia do Sul, então distrito de São Leopoldo), o Super Mercado Nipon (de Porto Alegre) e o Tarumã (de Viamão). O público foi pequeno, mas satisfatório, conforme a Folha da Tarde. Segundo o Diário de Notícias, foram instituídos dois troféus, um itinerante, chamado Cônsul Geral do Japão, e um definitivo, cujo o nome iria variar a cada ano. O Kurashiki sagrou-se o primeiro campeão gaúcho de beisebol, após as três partidas da competição, que foram as seguintes:

  1. Kurashiki 19 x 11 Nipon
  2. Tarumã 21 x 2 Nipon
  3. Kurashiki 22 x 8 Tarumã

Campeonato 1959 (lances)

Alguns lances do campeonato

Lanifício Kurashiki 1959

Lanifício Kurashiki, o primeiro campeão gaúcho de beisebol

II Campeonato Gaúcho (1960)

Pouco menos de um ano depois, em 16 de outubro de 1960, já com apoio da Federação Atlética Rio-Grandense, o II Campeonato Gaúcho de Beisebol foi disputado no Estádio da Montanha, do Esporte Clube Cruzeiro. Estiveram presentes o cônsul japonês, Masao Fujimoto, o presidente da Associação Nipo-Brasileira, Ziro Takeda, o presidente da FARG, Dante Bosio, e a Miss Porto Alegre, senhorita Suzana Tubs. Aos três participantes do ano anterior, somou-se um selecionado de São Leopoldo. A banda do Colégio Rosário tocou na solenidade de abertura e também durante os jogos. O juramento do atleta foi procedido por Masao Tadano, do Nipon. Todas as partidas foram arbitradas por Kuniyoshi Maeda, Norihito Nakada, Yadoya, Sassada, Mitsuji Taneda, Misuzaki Moishi e Hinobara.

1960 Tadano (Nipon)

Masao Tadano (Nipon), que seria eleito o melhor rebatedor do campeonato, promove o juramento do atleta na solenidade de abertura.

1960 Maeda (Kurashiki)

Mitsue Maeda (Kurashiki), melhor pitcher de 1959 e jogador mais esforçado de 1960, exibe sua técnica para as câmeras.

Os jogos “semifinais” foram os seguintes:

  1. Kurashiki 15 x 2 Tarumã
  2. Nipon 8 x 7 São Leopoldo

Lances da vitória fácil do Kurashiki contra o Tarumã – é perceptível o aumento de público em relação ao ano anterior.

Na descrição da Folha da Tarde Esportiva com relação à final, é possível perceber que as partidas foram disputadas em seis entradas. O Nipon passou à frente a partir da quinta entrada quando, segundo a crônica, o braço de Mitsue Maeda, pitcher do Kurashiki e melhor jogador da temporada anterior, cansou e seu arremesso ficou sem velocidade:

           1  2  3  4  5  6
SM Nipon   1  0  0  2  8  4  15
Kurashiki  2  0  1  2  0  0   5

Além dos troféus Cônsul Geral do Japão e Lanifício Kurashiki do Brasil S/A, entregues ao Nipon, foram distribuídos os seguintes prêmios individuais:

  1. Melhor rebatedor: Masao Tadano (Nipon)
  2. Melhor pitcher: K. Shirozu (Nipon)
  3. Homem Hit (rebatida mais longa): H. Murata (Kurashiki)
  4. Melhor jogada: Kawasaki (São Leopoldo)
  5. Mais esforçado: Mitsue Maeda (Kurashiki)

1960 Super Mercado NiponSuper Mercado Nipon, o segundo campeão gaúcho de beisebol

Sei que o campeonato seria disputado, ainda, ininterruptamente, pelo menos até 1963. Iremos contando essa história aqui no Fora do Tópico.

As fotos são todas da Folha da Tarde Esportiva.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *